Rizartrose: a artrose que dói no polegar

 

A dor na base do polegar é muito comum. Uma de suas causa é a Rizartrose, que nada mais é do que artrose na articulação da base do polegar. Por sua vez, artrose significa desgaste da cartilagem dos ossos, passando a ter contato osso diretamente com osso, provocando dor e perda de força. Pode acometer qualquer pessoa porém é mais comum em mulheres de meia idade. É comum o seu aparecimento dos dois lados da mão bem como conjuntamente com a Síndrome do Túnel do Carpo.

 

SINTOMAS

 

A principal característica desta doença é dor e perda de força na base do polegar, principalmente, ao realizar movimentos de pinça, como tricotar, girar uma chave ou até mesmo escrever.

 

DIAGNÓSTICO

 

Um bom exame físico, conjuntamente com um exame complementar radiográfico simples (“raio-x” ou “chapa”) da mão podem ajudar no diagnóstico.

 

TRATAMENTO

 

O tratamento, a princípio, pode ser realizado de maneira não cirúrgica. Nela incluiu medicação analgésica, anti-inflamatória, condroprotetores, a imobilização (com tala ou uso de órteses) com repouso articular de maneira noturna, fisioterapia, terapia ocupacional e acupuntura, todos geralmente com alívio temporário da dor e sem ganho ou melhora expressiva da força de pinça.

 

A infiltração tem um papel importante no combate a dor, especificamente. Há relatos de pacientes com melhora durante meses após uma única infiltração.

 

Geralmente a artrose articular é algo que só tende a evoluir, desgastando cada vez mais a articulação, sem uma maneira realmente eficaz de impedirmos esta progressão.

 

A opção de tratamento cirúrgico se faz após as tentativas de tratamento conservador que geralmente evoluem para o insucesso, nas dores intensas com deformidades das mão. Várias são os tipos de cirurgias possíveis e a indicação varia de paciente para paciente, deste fundir a articulação até mesmo retirar o osso com artrose e “amarrar o restante” com ligamento. Técnicas novas com o uso de dispositivos externos tem sido estudadas com taxas variáveis de bons resultados.

Embora seja um procedimento simples, devemos lembrar que o procedimento cirúrgico não é matemática, que a parte técnica realizada pelo médico especialista é normal e que o organismo de cada pessoa reage de maneira diferente para diferentes procedimentos. Nenhum procedimento cirúrgico é isento de complicações. A dor e a perda de força permanecem por cerca de 4 a 6 meses, melhorando após este período. Geralmente a taxa de satisfação e bons resultados pode chegar de 80 a 90% dos casos.

 

Procure seu Ortopedista especialista em Cirurgia da Mão para diagnóstico e tratamento.

 

Dr Leandro Viecili

 

Please reload

Artigos recentes
Please reload

Dr. Leandro Viecili